quarta-feira, 30 de março de 2011

Só por esta noite...

É tarde da noite e ele recusa-se a dormir. Pensa nela. Sonha com ela. Ela que nem sabe dele. Ele que mal sabe dela. Lembrar alivia a sua angústia de não tê-la, de não sabê-la, de não senti-la. Embora ele tente costurar retalhos de imagens, de fatos e de palavras proferidas por ela, as linhas de suas vidas não pertencem ao mesmo bordado. Vive este amor platonicamente. Sente-o visceralmente. Seu amor por ela prende-o a uma realidade paralela. Que para ela não existe. Para ele, pára ele. É tarde da noite. Ele recusa-se a dormir. Pensa nela. Sonha com ela. Esta noite ele quer seguir assim. Deliciosamente. Silenciosamente. Nem que seja, só! Por esta noite.

3 comentários:

Ingrid Raupp disse...

Ai, ai... Desse jeito fica difícil andar por aqui... rsrs

Aline disse...

que profundooo

Amor e outros delírios disse...

O amor é feito de pontos, de alinhavos, de pequenos ajustes, bordados... e o coração da gente é feito uma colcha de retalhos. Adorei a sensibilidade das palavras... o amor é desse jeito mesmo, sempre nos marca.
Beijos da Marie